segunda-feira, 21 de março de 2011

Trânsito, Um Importante Aliado

  Muitas pessoas olham para o  estático trânsito das grandes metrópolis com uma predisposição a enxergar apenas o lado tedioso do tempo gasto para percorrer curtas distâncias. Isso acontece porque fomos acostumados a ignorar a beleza da calmaria coletiva durante o processo de ida e vinda diária.
  Passamos cerca de 1 ano, 5 meses, 26 dias, 4 horas, 31 minutos e 7 segundos de nossas vidas impossibilitados de trafegar livremente nas vias das grandes cidades.
  Então por que não aproveitar o tempo gasto, no qual insistimos em dizer que foi perdido, e aproveitá-lo afim de nos entreter, aprender ou mesmo fazer qualquer coisa mais útil que ficar apenas sentado no banco do carro olhando para o automóvel adiante na esperança de ele andar alguns míseros centímetros irrelevantes?
  Para começar, precisamos deixar de lado a visão negativa e focarmos nas características positivas do engarrafamento, como por exemplo, você pode ficar tranquilo, pois não vai receber nenhuma multa por excesso de velocidade naquele determinado trecho. Ou  pensar que após essas longa tarefa, que é chegar em casa, você terá desenvolvido uma habilidade maior de controlar a tua bexiga hiperatíva. Pensando assim, tudo não é bem mais animador?
  Algumas tarefas podem ser feitas durante essas horas ociosas. Noivos podem usar este tempo para fazer a lista de casamento, convidados, presentes, buffet, lua de mel... E por que não definir advogados e divisão de bens para o futuro? 
  Solteiros também pode tornar esses momento mais agradável se dedicando a paquerar todas as garotas da agenda telefônica e conseguir alguns encontros para o fim de semana. Se for gordinho e não conseguir ninguém, pode simplesmente pedir uma pizza mesmo. 
  Um casal com matrimônio estável pode resolver as discussões sobre passar mais tempo juntos, basta combinar de alguém buscar o outro no serviço e voltarem todo dia no mesmo carro as 6 da tarde e ter a agradável companhia de seu parceiro falando sobre o stress do mercado internacional e a parceira comentando sobre a biscate que não sabe combinar o tom da bolsa com a cor do esmalte das unhas dos pés e ainda assim continua dando em cima do chefe para ganhar uma promoção. Aliás, para uma promoção, seria uma boa dar carona para o chefe e ter todo o tempo do mundo para convencê-lo a ouvir suas ideias de melhorias e gerenciamento da empresa para diminuir a idade média dos colaboradores.
  Artistas podem compor músicas, treinar canto e, se olhando no espelho retrovisor, melhorar as expressões para fazer bonito no campo da atuação profissional, ou mesmo que seja para não fazer feio quando precisar enganar a namorada dizendo que estava dormindo e não ouviu a chamada dela no celular.
  Estudantes podem ler um dicionário russo ou estudar álgebra linear e geometria analítica pensando que assim vai impressionar as garotas patricinhas da faculdade.
  Mulheres podem se dar bem no trânsito parado, não apenas por não precisar fazer baliza, mas também porque podem tirar uma renda extra vendendo seus produtos devido a grande rotatividade de clientes em potenciais que circulam (ou tentam circular) a sua volta, basta abaixar o vidro do carro e se for uma mulher jovem vender produtos AVON ou no caso de uma mulher de mais idade vendendo artesanato. empreendedorismo feminino é sucesso garantido. Para melhorar seus resultados, usem decotes.
  Jovens bombadões, segue uma dica bacana para manter-se em forma, deite o banco dianteiro, use o volante para servir de apoio para as pernas e pronto, eis que lhe surge um funcional aparelho para abdominais.
  Mesmo quem não está nem aí para nada pode se divertir adoidado, solitários folheiam uma Playboy, orientais fazem origamis, basta um baralho para jogar paciência ou treinar mágica, novos classe média brincam de achar novas rotas com o GPS da feirinha de Aparecida do norte, intelectuais analisam o comportamento humano sob situações de descontrole emocional, tarados com vidro insufilmado procuram em outros carros gatinhas que eles não reconhecerão daqui a 10 minutos caso venham a se reencontrar, fofoqueiros desenvolvem habilidades como leitura labial e ativistas políticos promovem uma buzinada coletiva contra o aumento salarial da câmara dos deputados.
  Ao contrário do que se diz, há muito o que fazer em um engarrafamento, é só saber reconhecer essa oportunidade que nos é dado pelo governo, empresários automotívos e por nossos companheiros proprietários de automóveis que saem achando que não fará diferença alguma cada cidadão utilizar um carro para ir para o serviço, é só saber aproveitar o tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário